Sri Bhagavan Bhaktisiddhanta Saraswati Prabhupada


Hoje comemoramos o dia do desaparecimento de Sri Bhagavan Sri Srimad Bhaktisiddhanta Saraswati Thakura Prabhupada. o Fundador do Sri Chaitanya Math e da Missão Sri Gaudiya Math em todo o mundo.
Todas as glórias a Srila Saraswati Thakura Prabhupada.


SRI SIDDHANTA-SARASVATITI VIDITO
GAUDIYA-GURU-ANVAYE
BHATO BHANURIVA PRABHATA GAGANE
YO GAURA SANKIRTANAIH
MAYAVADA TIMINGILODARA-GATAN
UDDHRTYA JIVANIMAM
KRISHNA-PREMA-SUDHABDHI-GAHANA-SUKHAM
PRADAT PRABHUM TAM BHAJE
"Na linha dos grandes professores Gaudiya Vaishnava, ele é conhecido como Srila Bhaktisiddhanta Saraswati. Ele apareceu como o radiante sol no céu da manhã para resgatar todas as almas engolidas pela todo-devoradora filosofia impessoal. Propagando os ensinamentos de Sri Gauranga de cantar o Santo Nome do Senhor Sri Krishna, ele concedeu toda a chance de se mergulhar no oceano de Sri Krishna, a Suprema Pessoa. Srila Bhaktisiddhanta, meu senhor, divino mestre - oro a seus pés para serví-lo para sempre". Srila B.R. Sridhar Maharaja

Vyasa-Puja Srila Govinda Maharaja

Jaya Om Vishnupada-Paramhamsa Parivrajakacharya Sri Srimad Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja.

     Hoje aqui no Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram (Krishna Shakti Ashram), os devotos se reuniram para o mangala-arati; que foi iniciado com Srimati Rohini Devi, puxando as primeiras canções. Tudo começou maravilhoso; e todos os devotos com semblantes propostos a satisfazer Sua Divina Graça Srila Govinda Maharaja neste dia. Certamente um dia muito difícil em primeiros aspectos; considerando que esse foi o primeiro Avirbhava-Vyasa Puja; em que Ele já não se encontra neste mundo em Seus Passatempos manifestos... Após todas as canções e procedimentos do mangala-arati; alguns devotos, falaram sobre Srila Gurudeva Govinda Maharaja; de suas relações e/ou lembranças dele. Momentos que emocionaram a todos; pois cada um deles repercutiam na força de suas palavras a Grande Personalidade Divina de Srila Govinda Maharaja. Falaram entre outros Srimati Rohini Devi, Sundar Gopal Prabhu, Prapanna Prabhu, Ramanuja Prabhu, Anupama Devi DD., e obviamente Nanda Priya DD. e Deva Bandhu Prabhu; que tendo convivido intimamente com Srila Gurudeva, nos últimos anos  até o dia de Sua partida para o Mundo Transcendental, puderam acrescentar em muito nesse gracioso Sri Guru-katha...

 

     Como proposto e coordenado por Srimati Rohini Shakti Devi, o bhajana-kirtan foi realizado até as 13h - quando continuou através da programação natural de Sri Bhoga-arati. Desta maneira devotos foram se revezando no puxar de diversas canções; desde o mangala-arati; sobretudo as que enaltecem Sri Guru. Desta maneira eu também contribui puxando em meu horário (risos) e cansando os ouvidos dos devotos com minha insuficiência harmônica. Mas realmente foi um dia muito especial. Muitos devotos já estavam aqui há alguns dias, e alguns ainda chegaram hoje. Muito atentos participaram felizes de toda programação.

     A prasada. O alimento oferecido no almoço para Sri Guru-Gauranga Sundar; foi amorasamente preparada por Deva Bandhu Prabhu e Prapanna Prabhu; eu fiz alguns Gulab Jamun e arroz doce. Depois de oferecido o alimento que se tornando prasada, foi de forma muito feliz consagrada por todos os devotos, amigos presentes e funcionários do Seva Ashram; com muita alegria, sobretudo que a maioria resguardava jejum até aquela hora.

     Um pouco depois; enquanto Sriman Mahaprabhu descansava, Srimati Rohini Shakti Devi, distribuiu vários presentes para os devotos e alguns hóspedes e amigos presentes. Foi um momento muito engraçado e feliz por várias situações. 

     Quando por volta das 16h30 começou o movimento para o Sri Guru-Puja em homenagem ao inicio do 82º ano do Aparecimento de Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja, e de Seu 81º ano completos de Seu Divino Aparecimento. Foi tudo muito lindo. Antes oferecemos um grandioso bolo, que foi feito por Madhurani DD. com muito afeto. Ramanuja Prabhu, puxou o sankirtana de Srila Gurudeva, e Anupama DD. fez o Sri Guru-arati. O repique de duas mridangas; batidas por dois bons tocadores; ressoavam por todo o vale das montanhas, junto aos tilintares de karatals... Todos cantavam com muito entusiasmo e o Puspanjali (oferenda de flores aos pés de Sri Gurudeva), foi divinamente realizado por todos os participantes. Após tantos momentos de divina associação com todos os devotos e amigos; compartilhamos o bolo que estava muito macio e gostoso.

      A cada ano o fluxo de devotos sinceros e abnegados à Missão, vem crescendo cada vez mais. Dessa maneira, esse Vyasa-Puja sobre qualquer aspecto foi um dos melhores, senão o melhor em qualidade que tive a oportunidade de viver aqui... Reencontrei meus irmãos queridos Deva Bandhu Prabhu e Nanda Priya Devi, que a muito não os via. E sempre levei comigo o peso de tê-los entristecido de alguma maneira em outros tempos; mas seus corações graciosos nunca consideraram isso; Jaya Sri Gurudeva. Eu particularmente os amo muito. Só Sri Gurudeva e Sri Gauranga sabem o quanto...

     Não posso dizer sobre o Sri Gaura Arati, pois em cooperação amorosa, eu Sundar Gopal Prabhu, e Aditi Nandana Prabhu, fizemos o jantar para os devotos e todos aqui reunidos neste dia mais sagrado para os conscientes de Sri Guru; não participando do Gaura-arati... Meus sentimentos pessoais ficam para outros momentos. Vale lembrar e se faltar alguém me perdoem. Faço uma relação dos participantes que não relacionei ainda. Cada um deles colaborando muito em sua áreas especificas e se desdobrando para o benefício de toda associação sagrada, aqui hoje. São eles: Gaura Nataraj Prabhu, HridayVallabha Prabhu, MohanDas Prabhu, Padma Lochan Prabhu, Puspavan Prabhu, Venu Gita DD., Parameswari DD, Madhavi DD, Harivallabha DD., Yamuna Priya DD, Kamala Priya DD, Maria DD., Pedro Sakhy Prabhu,  Luan de Campos Prabhu, Lê Parolelis Prabhu, Juliana (Juju) DD., e todos os funcionários (os famosos camaradas) que sempre também contribuem de forma afetuosas além de suas atribuições normais. 
Esteve também presente Manohara Prabhu; e também todos os devotos citados nos textos acima. Sendo assim oro para não ter esquecido ninguém.

     Por uma misericórdia sem causa que vem dos vaishnavas; primeiramente através de Sripad Bhakti Vijay Trivikram Maharaja e Srimati Rohini Devi - a minha pessoa - sendo eles meus protetores em várias circunstâncias, e que através do afeto deles é que ainda sou aceito na comunidade de alguma forma... E sempre aceito por eles quando necessito abrigo espiritual e serviço. E é por causa deles que me encontro aqui na Sede da Missão SCSMath Brasil o Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram; no dia mais importante para mim o Sri Vyasa-Puja.

     Todas as glórias a Srimati Rohini Shakti Devi, que como uma mãe zelosa fica contente em receber os devotos nestes dias tão auspiciosos. Seu caráter firme e forte, muitas vezes nos enganam sobre a sua avaliação nos levando a cometer ofensas contra ela. Sendo certamente - em minha parca convicção, mas sendo parca é para ela - de que se trata de uma serva pura de Sri Guru, e assim desenvolve atividades espontâneas, que são imcompreendidas por muitos puritanos da forma, e hipócritas no afeto. Eu almejo um dia poder servir submissamente a essa grande personalidade, que não se cansa de realizar festas tão belas; sobretudo para Sri Guru-Gauranga... Mais submeto minha cabeça a ela, para que ela me bata com seus pés, para destruir minha inveja e presunção...

Todas as glórias a Sua Santidade Sripad Bhakti Vijay Trivikram Maharaja, que sendo nosso guardião especialmente para o caso do Brasil. Tem todas as qualidades possíveis de um grande vaishnava. E falo isso porque muitas vezes foi manifestado por Srila Govinda Maharaja, as qualidades e abnegação de um devoto puro com relação a Sripad Trivikram Maharaja. Que por misericórdia dos Agentes Superiores eu possa sempre nadar no oceano de sua amizade e afeto de Sripad Trivikram Maharaja. E também estar preparado para servi-lo quando convocado for; para o ''fronte de batalha", desejando agir como seu colete salva vida... A ele meus sinceros dandavat pranam.

Todas as glórias a todos os autênticos vaishnavas sobretudo os seguidores do Sri Chaitanya Saraswat Math, e todos os amigos e simpatizantes.

Todas as glórias para Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja; que sendo o doador livre da semente do Amor a Suprema Personalidade de Deus Sri Krisna; concedeu em Sua misericórdia própria de Guru do Universo; uma dessas sementes a esse louco desvairado, presunçoso e vil; ou seja; eu. Obviamente ele pode ver todos esses anartha e muito mais. E mesmo assim plantou a semente, pois percebeu que só poderiam me darem água em minha enorme sede, se houvesse antes a semente. E assim ela foi nutrida por tantos devotos que tiveram piedade de minha ignorância. Por graça de Srila Gurudeva, agora percebo o quanto sou medíocre e incapaz, arrogante e subserviente a luxúria e ao mal... Mesmo assim; por alguma misericórdia especial, sigo... E agora oro sinceramente para que ele massacre definitivamente todo meu ego e mente; se isto for favorável a miha vida de serviço. Não desejo isso para que eu possa ser 'o bonzinho'... Senão for realmente para meu prospecto de serviço divino a Sri Guru-Gauranga Gandharva-Govindasundarjiu e Sri Gauranga Sundar Mahaprabhu.

Jaya Nitya Lila Pravishta Om Sri Srimad Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja
Transcendental dia do aparecimeto de Srila Govinda Maharaja ki jay
Sri Avirbhava de Sua Divina Graça Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja ki jay.

AGUARDEM POST COM ALGUMAS FOTOS E POSSÍVEL MUDANÇA NO TEXTO E CORREÇÃO.

Dandavat Pranam
Lochanananda Das
23 de dezembro de 2010










Sri Vyasa Puja 2010


Comemorando o Divino Aparecimento de Sri Gurudeva - Vyasa Puja - O Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram - Sede da Missão Brasil do Sri Chaitanya Saraswat Math; convida a todos os devotos e amigos a participarem da glorificação do Advento de Sua Divina Graça Sri Srimad Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja. Este será o primeiro - Vyasa Puja - em sua ausência deste mundo. Tendo ele partido para o Mundo Espiritual  - em março deste ano - para seus passatempos; a nós; imanifestos... Participem! E se desejarem ajudar com as necessidades destes dias de festival contate o Ashram Central: contato@ashram.com.br ou ligue (12) 3663-3168/4206; e mesmo para combinar sua acomodação... Sua presença é muito importante!!! Todas as glórias a Sri Gurudeva.


No dia 25 de dezembro. Festival do dia do Desaparecimento do Fundador-Acharya do Sri Chaitanya Math e do Sri Gaudiya Maths em todo o mundo; Bhagavan Sri Srila Bhaktisiddhanta Saraswati Goswami Prabhupada.





PROSSEGUIR SEMPRE

Sri GuruGotas de Devoção - Srila Govinda Maharaja



“No presente podem
existir algumas
dificuldades diferentes
para as várias pessoas,
mas este tipo de
conhecimento especial,
esta consciência
de Krishna , virá até os
prisioneiros que
dormem sob Maya.”

A Caminho da Pedra de Toque

Queridos vaishnavas a todos vocês minhas reverências, e especialmente a todos os seguidores sinceros da Divina Missão Sri Chaitanya Saraswat Math. Tenho a felicidade de anunciar; para o meu próprio prospecto de graça; que estou a caminho da Sede da Missão; e a morada escolhida por Sri Gauranga Sundar Mahaprabhu, para ser adorado; e também para tomar posse; como disse nosso amado Srila Govinda Maharaja...

Lá os devotos abnegando de tantas coisas pessoais; de confortos e outros desejos (um mp3 por exempolo-risos); e eu sei bem o que é isso. Eles servem sempre da melhor maneira possível no que se constitui: o dhama sagrado (poderíamos dizer que não Campos, mas o SCSGSeva Ashram, como a Navadwipa do Brasil...); ou ainda além disso também a Gupta Govardhana; cujo gadinho eu adoro servir, tendo retirado leite de Sundari Devi durante meses... Obviamente se constitui também o Templo Sagrado, onde são adorados Sri Guru-GaurangaSundar-Giridhari-Gopalajiu, e também Srimati Tulasi Maharani e Sri Sada-Shiva Gandadhar. Srimati Rohini Shakti Devi e Sripad Bhakti Vijay Trivikram Maharaja; bem como todos os devotos que servem ali morando ou de vez enquando; e todos os seres ali existente. Afinal; será que poderíamos definir o Ashram como Cintamanni? Talvez para consiga ver isso no seu coração com honestidade. Mesmo que não faça disso um alarde; mas uma realização pessoal e subjetiva.

Bem. Não vou me estender muito. Neste momento domingo, 12 do 12 de 2010. Estou fazendo uma pausa numa rede famosa de Postos e serviços em todo o Brasil;e assim usando de seu wi-fi, enquanto descando um pouquinho; depois de ter tomado uma cafezinho e água mineral para prosseguir. Minha reflexão agora, é que depois de uma ano difícil. Nossa... Começo pela proteção de Sri Krishna; a obter alívio, de forma tão feliz ( ( acredito sem ser mundana nestes aspectos); que as perspectivas aumentam... Muitas coisas boas, e coisas materiais mesmo - necessárias como uma porta (simples mas...) pra meu quato se manifestou... Coisas boas também na relação familiar. E agora o convite de Srimati Rohini Shakti Devi para ir ao Ashram - agora - para Vyasa Puja. Na verdade eu coloco convite, mas eu tenho um privilégio misericordioso de que se chegar lá qualquer hora, sempre obterei abrigo  de minha mãe vaishnava. E neste convite significa que existem outros aspectos generosos dela para que eu possa estar lá. Bem chega, tenho cerca de 320km ainda pela frente com minha "Azullila" que tem o sobrenome de Fan 125 Honda (risos). Abraços a todos os meus amigos, e os que ainda serão. Jaya Srimati Rohini dd. Jay Sripad Trivikram Maharaja. Jay Sri Guru e Gauranga Sundar. Jay Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram e todos os devotos que lá servem, sendo eles muito importantes...Com consideração e exibicionismo (risos);
Lochanananda Das

Foto antiga viu gente. Acho que do final de 2008.
Mas a motinha e o capacete são os mesmos. O piloto...
Bem o piloto, tá cada vez pior!

O que é Consciência de Krishna?

O QUE É CONSCIÊNCIA DE KRISHNA?

No artigo a seguir Sua Divina Graça Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja, nos dá uma reflexão fidedigna, sobre a Consciência de Krishna. Essas suas palavras foram compiladas no livro Atado pelo afeto, e encontra-se a partir da pág. 44 (da primeira edição em português).



PREGANDO A CONSCIÊNCIA DIVINA

Na verdade, qual é o tema de nossa pregação? Muitos temas de pregação foram descartados por Mahaprabhu, pois Ele disse para não irmos nesta ou naquela direção, mas para nos dirigirmos rumo aos pés de lótus do Senhor Sri Krishna e nos oferecermos a Ele. Você deverá utilizar o seu tempo em serviço a Krishna. Consciência de Krishna é ocupar-se no serviço a Krishna até morrer. Krishna nos deu a oportunidade de pregarmos tanto e sermos tão eruditos em todas as Escrituras, mas não é necessário a todos aprender todas as Escrituras. Mahaprabhu disse que é necessário irmos para o mundo espiritual, e lá servirmos ao Senhor Sri Krishna. Essa é a meta da vida dos devotos e também das almas condicionadas. O Próprio Mahaprabhu veio e disse: “O que você fará com todo o seu conhecimento? Se você não puder utilizar seu conhecimento no serviço a Sri Krishna, de que serve esse conhecimento?”
Estamos pregando tanto porque desejamos trazer as almas condicionadas aos pés de lótus de Sriman Mahaprabhu e também do Senhor Krishna. É por isso que pregamos, porque isso faz parte da Doce Vontade do Senhor. E qual é a pregação de Sriman Mahaprabhu? Trata-se da Busca Amorosa ao Servo Perdido. Somos todos servos perdidos e, por isso, quem tiver alguma Consciência de Krishna tentará se conectar na linha da Consciência de Krishna , conforme sua posição e condicionamento de sua alma. Nada é muito difícil na Consciência de Krishna, que consiste numa vida de práticas adoráveis. Consiste de amor, afeto, beleza, encanto, de tudo, pois tudo existe plenamente dentro de Krishna. Ele é o empório de todo rasa (encanto, prazer, beleza), e nós estamos buscando por rasa. Assim estamos reunindo nossos amigos para irmos para aquela morada do Senhor Krishna, para servir a Krishna. Não é necessário sabermos tudo; somente é preciso saber nadar o suficiente para cruzar o rio. Não existe outra alternativa para a alma condicionada.
Somente é preciso cantar o Nome Divino do Senhor – que é uma forma não diferenciada do Próprio Senhor e uma forma de Vibração Transcendental – e prosseguir na linha da Consciência de Krishna. Não é necessário saber tudo. Mas quem for um pregador, às vezes poderá ser qualificado com conhecimento escritural para ser capaz de pregar. A vontade do Senhor Krishna é que também busquemos por Ele. Esse é o desejo de Sri Krishna . Assim tentaremos praticar e prosseguir rumos ao mundo transcendental e levaremos nossos amigos e nossa família conosco. Essa é a meta de nossa vida. Tentaremos dessa maneira até a morte.
Mas o principal é o serviço. Por que serviremos? Porque desejamos amor, desejo, e tudo isso existe em Krishna. Ofereceremos tudo aos pés de lótus de Sri Krishna: nosso amor nossa devoção... A devoção é vital para amarmos a Krishna. Tente aprender como amar a Sri Krishna, como servir a Sri Krishna. Numa palestra dada por Srila Prabhupad Bhaktisiddhanta, ele disse que nossa intenção deverá estar sempre focada no serviço a Krishna, com afeto pleno, com amor pleno, com respeito pleno. Essa é a meta de nossa vida. O sacrifício do sankirttan nos dará a força, e nos adequara para os serviço ao Senhor Krishna.
Finalmente, o Nama Sankirttan pode resgatar a todas as almas jiva deste mundo material, levando ao mundo do serviço transcendental. Mahaprabhu disse que esta é a religião da Kali-Yuga (a atual Era da Desavença). Não há outra religião. Cante os nomes do Senhor sem ofensas, seja feliz e prossiga rumo ao mundo do servir. É necessário servimos ao Senhor Krishna, pois esse é o objetivo de nossas vidas.
Jaya Guru Maharaja  

A Sede da Missão no Brasil

O Esplendoroso; e a Pérola de acesso à Morada Transcendental; por Sua Beleza e Charme sem iguais... O Mosteiro e morada do serviço devocional abnegado, o muito querido Seva Ashram; entre tantos em todo o mundo; de Sua Divina Graça Srila Govinda Maharaja...

SRI CHAITANYA SRIDHAR GOVINDA SEVA ASHRAM – Campos do Jordão - Brasil



A Sede da Missão é o Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram. Localizado,num maravilhoso vale em Campos do Jordão, e rodeado por uma linda floresta, e ainda regado a água mineral. Ali mora a Divindade Sagrada de Sri Gauranga Sundar Mahaprabhu; que é adorada com felicidade e cuidado pelos devotos abnegados que ali moram, moraram ou ainda vão morar. Ou que ainda convivem diretamente ali por ter suas residências próximas. Tendo como Presidente -Sevaita Acharya Srila Bhakti Vijay Trivikram Maharaja; e como vice-presidente Srimati Rohini Shakti Devi. Sendo esta na verdade a 'tutora' e diretora administrativa do Ashram todo. Mas falar dela será uma questão à parte.

Lembro que quando lá cheguei, cerca de 15 dias antes; que chegasse Sua Divina Graça Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja; para Sua segunda visita divina ao Brasil; isso era agosto de 1998; e Gurudeva chegou no dia 13 de setembro de 1998. Lá que antes havia sido escolhido e cedido por Srimati Rohini Devi., e o hoje Srila Trivikram Maharaja. Bem não falarei novamente, como me iniciei etc. Quando na verdade gostaria de dizer, de como foi tomando forma naqueles dias, o nascimento da Sede da Missão no Brasil.

Sempre com o desejo de que ali fosse um Ashram (local apropriado para práticas espirituais...); Srila Trivikram Maharaja, ainda recém casado com Srimati Rohini Devi., onde ainda ele tinha um nome que não o de monge; propôs em determinado momento isso (a criação de um Ashram aproveitando as terras da família); e rapidamente ela pegou uma enxada e começou a carpir, e visualizando: "ali será o templo, ali a cozinha, ali os chalés, ali um deck...". Enfim. Desde de 1992/93 em que tudo começou; sendo Rohini DD., conhecida como Regina Shakti (famosa mestra de yoga, uma das mais conceituadas do Brasil e reconhecida internacionalmente); fizera ali um Ashram de Yoga, para seus alunos e amigos; até que se pudesse saber os rumos a tomar; dentro de uma história que me reservo agora, para se tornar mais interessante, saber mais tarde.
Em 1998, quando cheguei, havia sido o ano em que o casal se transferiu de morada e tudo para o Ashram; ela tendo mantido uma Instituto de Yoga, por 25 anos com muito sucesso no bairro de Higienópolis em São Paulo... O Krishna Shakti Ashram (nome do Ashram como escola de yoga e pousada...), foi categoricamente o primeiro Ashram, a ser aberto para o público em comum; mais ou menos nos moldes que ainda é hoje. As pessoas escolhem um pacote de investimento; vão; se hospedam, tem aulas de yoga diariamente, 3 refeições diárias, caminhada, etc. Além de poderem descobrir cada cantinho, lagos e pracinhas, e muito mais. E participar das atividades do Mosteiro e no Templo; sendo obviamente essa a razão principal para quem ali serve devocionalmente...

Pois então. Havia certa ansiedade naqueles dias. Srila Govinda Maharaja estava muito feliz com o local. Estavam vindo devotos de todo o Brasil e Américas; ter o seu darshan. E se pensava até então; que ali estava apenas servindo ao propósito da vinda de Sri Gurudeva, e que depois tudo voltaria ao normal. Ouvi dizer então de palavras de Gurudeva assim: “Mahaprabhu não poderá ficar aqui?” (pois na época a Divindade veio para o Festival, e depois deveria voltar onde era adorada de forma caseira e inadequada, isso não vem ao caso); “Ele está tão feliz aqui... Mahaprabhu veio aqui para tomar posse, tudo aqui agora pertence a Ele...”. Ele também manisfestou: “Este Ashram de Srimati Rohini Shakti Didi e de Sripad Ananga Krishna Prabhu (nome de Trivikram Maharaja antes de se tornar sannyasi); é o Centro da Missão no Brasil, sendo na verdade minha Missão no Brasil...”. Isso lembro, causou uma comoção geral. Ninguém entendia bem o que estava acontecendo. Mesmo Rohini Devi ficou muito atônita de certa maneira. Então humildemente, ela e Srila Trivikram Maharaja, o questionaram se Ele desejaria então que se parasse com as atividades com o yoga e a hospedagem; e Ele disse que não era necessário, pois isso poderia elevar o padrão de pregação da Missão em um nível mais refinado...O que testemunhei como verdade. Vi uma ou duas centenas de inciados lá, vindos de um primeiro contato através da hospedagem ou do yoga e do nome de Regina Shakti, dezenas deles se tornaram devotos muito bons. Ele apenas advertiu sobre algo em relação ao yoga; alguns anos mais tarde Ele deu um nome para a linha de yoga dela – sedo um Mestre da Concepção Absoluta em nada implica essa inclinação – Sri Chaitanya Yoga Ashram... Que é o departamento de yoga dentro do Krishna Shakti Ashram; onde funciona junto e em colaboração ao Mosteiro Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram; para todos os efeitos, o nome e a Sede física da Missão Brasil. Sendo o orgão de representação absoluta do Sri Chaitanya Saraswat Math (Navadwipa-Índia); e de Seu Presidente-Acharya Mundial; no Brasil. E ainda por ter Srila Trivikram Maharaja e Srimati Rohini Shakti Devi; as duas maiores lideranças vivas da Missão Brasil; como seus diretores e tutores vitalícios...

O Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram; sempre foi o abrigo dos devotos seguidores da Missão SCSMath; de todo o Brasil e do mundo. Também de todas as almas sinceras que ali buscam abrigo e amparo espiritual na linha do Sri Chaitanya Saraswat Math de Sri Sri Govinda-Sridhar... Assim servindo adequadamente a Missão dentro dos preceitos dela.



Os Festivais comemorativos de dias sagrados de nosso calendário, sempre são repletos de devotos em serviço que aparecem de toda parte. Eu já estive (sempre quando morando) presente em muitos deles; que se não emocionava pela devoção (não me julgando um devoto); emocionava de qualquer forma. Tudo sempre movimentado; os devotos disputando os serviços alegremente; e tudo sempre culminando na presença no Templo as 18h, para o Sankirtana do Senhor Gauranga. Todos ali cantavam (cantam) alegremente. E cantam a cada Festival... Em outros horários; em que também se canta; há uma especial referência aos estudos das escrituras e/ou palestras... Quando acontece de ser final de semana; são dias de associação santa. Vem mais devotos de todas as partes; e tudo fica ainda mais pleno de devoção. Assim também os devotos compartilham da prasada; alimento anteriormente consagrado ao Senhor, que deixa de ser um alimento comum para ser um alimento também espiritual...

Ao passar dos anos Sri Gurudeva, sempre vinha com algumas máximas sobre o Ashram.
Declarando uma vez, que lá se tratava de Gupta-Govardhana; a colina de Govardha Oculta... Mas esse não é uma assunto para agora, e é tão elevado; que sou incapaz de desenvolvê-lo apropriadamente.



Todas as glórias a esse charmoso e magnificente Ashram. O Rei de todos os Ashrams no Brasil, com certeza; figurando como um dos mais importantes do mundo. Todas as glórias a este Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram; a morada mesma da bem aventurança, sendo declarado como Gupta-Govardhana, dos próprios lábios de lótus de Sua Divina Graça Srila Govinda Maharaja. Lá onde a mais pura água nasce nas montanhas, e rega toda a gente ali de saúde também espiritual; pois se trata de Gupta-Govardhana. Todas as glórias, todas as glórias. Encravada como uma joia numa propriedade de floresta de mais de 70 alqueires; a parte do Seva Ashram, brilha e ofusca a visão de quem o consegue ver de fora. Entrando lá dentro; aqueles que estão acostumados a viver com os olhos da fé, percebem que ali na verdade; não é apenas um portal para o Mundo Espiritual; mas que também é infinito em todas as concepções possíveis e impossíveis; e ainda por ser a sagrada morada do Supremo Senhor Sri Gauranga Sundar Mahaprabhu, acompanhado por Sri Giridhari e Sri Gupta-Govardhana, também de Sri Gopalajiu, e obviamente de todo o sagrado Sri Guru-Parampara. Ali também se recebe a proteção espiritual especial de Sri Sada-Shiva Gandadhar. Se cada um desses nomes fossem desdobrados aqui; eu coitado; morreria sem sequer conseguir prefaciar, sobre o primeiro Deles; e todos os outros em todos os textos deste Blog. Mais uma vez todas as glórias e repetidas vezes ao Rei de todos os Ashram do Brasil: Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram, em quem me abriguei por muitos anos. E todas as glórias a Srila Trivikram Maharaja e Srimati Rohini Shakti Devi; os tutores de todos nós. Jaya Sri Guru e Gauranga Sundar Mahaprabhu.


A Líder do Brasil - Srimati Rohini Devi

 Quando cheguei no até então apenas, Krishna Shakti Ashram; buscando a conexão com Srila Govinda Maharaja, e tendo chegado 15 dias antes da chegada dele (essa parte conto em Sobre Mim), nem imaginava quem era Regina Shakti. Na verdade, eu sempre levei mais em conta desde o começo quem era e viria a ser a devota que comandava aquele local; tão lindo, mas tão lindo em minha primeira impressão... Na verdade cada vez mais lindo.



Pois bem! Com o passar do tempo, de dias de quando cheguei até hoje; percebo quem é Regina Shakti. Na verdade estou me referindo assim; porque num paradigma de escritor; vejo que Regina Shakti, serve a Srimati Rohini Shakti Didi. Na verdade diferentes nomes, para uma mesma potência divina. Que acho que já era desde o seu nascimento, mas que realmente tomou ou se tornou uma potência plena; quando em 1982 ou 83; não sei bem ao certo; ela foi conectada a Consciência de Krishna por Sua Divina Graça Srila Bhakti Rakshak Sridhar Dev-Goswami Maharaja (Srila Guru Maharaja); o excelso Fundador-Acharya da Missão (como pode ser apreciado em página dEle em Menu Principal). Pois bem; com tantos anos de convivência a gente fica sabendo de algumas histórias; por ela e por outros devotos e amigos dela que a conhecem há muitos mais anos que eu.

Sei que ela estava, em uma ocasião morando nos Estados Unidos. No Brasil já era reconhecida nos meios do yoga. Sendo muito procurada e reverenciada, e Presidente do Instituto de Yoga de São Paulo, que funcionou por cerca de 25 anos num mesmo endereço... Com a indicação de um amigo que dizia que ela precisava de um Mestre... Ela seguiu as orientações dele; e direto dos Estados Unidos; acabou chegando ao Sri Chaitanya Saraswat Math – Navadwipa-Índia. Uma parte antes de continuar é que Sripad Tapasvi Maharaja, veio a ser o precursor da Missão no Brasil, também no inicio dos anos 80, traduzindo e editando livros. Palestrando e tantos outros serviços. No entanto, Srimati Rohini Shakti; veio a conhece-lo depois, oportunamente aqui no Brasil... Mas história aí é outra.

Srila Govinda Maharaja; desde pouco depois de sua chegada na Missão em 1947, era o administrador geral do Math e de todas as suas extensões e/ou filiações no mundo todo. Todos já sabiam que ele viria a ser o Sucessor de Srila Guru Maharaja. Soube que ele pessoalmente cuidava dos estrangeiros, coordenando os serviços; e sendo Srila Guru Maharaja mais recluso para as pessoas em geral que se encontravam lá. O contato principal era mesmo com Srila Govinda Maharaja. Tendo observado Srimati Rohini dd., limpando exaustivamente, não só o quarto dela, mas todos os outros, providenciando baldes e lavando todos os banheiros; e um tanto brava; dizendo: “como é possível viver nessa bagunça”... E dizendo que iria embora, etc... Mas varria tudo, todos os dias, colocava as coisas no sol, convocava outros devotos aos serviço (risos). É eu sei como é isso.

Foi então que Srila Govinda Maharaja, satisfeito com o serviço abnegado dela; começou cantar suas glórias para Srila Guru Maharaja... Sei que em poucos dias ela teve um contato direto com Srila Guru Maharaja; e como ela mesma diz: “nunca vi nada mais lindo em toda a minha vida, até hoje nunca vi nada mais lindo, e não verei...” É emocionante ouvi-la contar de suas realizações sobre Srila Guru Maharaja. Pois bem; obviamente ela foi iniciada por Srila Guru Maharaja; e recebeu o nome de Rohini Shakti Devi Didi. Seu coração estava tomado pelo júbilo e uma certa insanidade. Ela que decidira a dias antes ir embora do Ashram por causa da desorganização e sujeira nos quartos dos devotos; resolveu que nunca mais iria embora... Que aquele seria o lugar de o resto de sua vida, até depois da morte...

Sei, que excluindo algumas poucas servas indianas de Srila Guru Maharaja; ela foi uma das poucas devotas mulheres ocidentais, que obteve o 'darshan' (palavra, encontro), com Srila Guru Maharaja em seu quarto. Ele estava já muito velho, e recostado em sua cama; e também motivado por Srila Govinda Maharaja; ele mandou chamá-la. Não tenho certeza se o assunto foi o que descreverei; mas isso também aconteceu. Ele pediu a ela que retornasse ao Brasil, pois ela precisava cuidar do Ashram aqui... Poderíamos ficar estupefatos, se imaginar que se tratava de seu Instituto de Yoga. Mas ali por incontáveis vezes se promovia o cantar dos Santos Nomes e o Sat-Sanga, que reunia mais de uma nove dezenas de pessoas; e só porque não cabia mais ninguém...

Mas em meu parco entendimento; ele falava do que hoje é a Sede da Missão no Brasil. Que junto com Sripad Trivikram Maharaja; foi idealizado, executado e também mantido por eles; hoje com um pouco da ajuda da comunidade.

Ela sempre foi muito querida; desde seus primeiros dias la´na década de 80; por Srila Govinda Maharaja; que veio a ser seu Gurudeva adorável quando ele assumiu a posição de Acharya da Missão... Na verdade a identidade da relação deles dois, vejo como transcendentais a minha especulação. O que sei é que ele sempre a teve em alta consideração; a colocando sempre como líder no Brasil, e a administradora do Ashram (Sede da Missão no Brasil). Por algum tempo; tenho notícias que tenha sido a única mulher que fez isso na Missão; foi ritwik (representante) de Srila Govinda Maharaja; podendo iniciar discípulos em seu nome. Foram quase uma centena deles; e muitos são servidores importantes do Ashram e da Missão toda. Prestando serviço de diversas maneiras, num humor correto de nossa linha desde que foram iniciados... Isso tudo se deve a potência que ela não não tem. Mas que ela é... Tenho a graça de conhecê-la e pertencer ao círculo de seus afetos, que tendo um grande coração cabe muita gente. Mas temos uma história especial de filho e mãe... Ela foi ritwik de Srila Govinda Maharaja; junto com Sripad Tapasvi Maharaja no Brasil; até que Ananga Krishna Prabhu se tornasse um sannyasi da Missão, e como Swami recebido o nome de Bhakti Vijay Trivikram Maharaja...



Eu costumo chamá-la de tutora do Ashram, porque assim o é. O Presidente Institucional é Sripad Trivikram Maharaja. Mas é ela quem cuida do Ashram em cada detalhe. Muitas vezes Maharaja, propõe e executa muitas coisas também. Mas Rohini Shakti dd., através de sua natureza de trabalho e garra insuperáveis e imensuráveis, e com o nome que fez como Mestra de Yoga, e sendo o Krishna Shakti Ashram; a parte que ajuda manter o tudo e a todos... Ela articula tudo isso. Cuidando de toda parte funcional. Com funcionários, manutenção de todas as dependências, em especial o Templo. Cuidando também dos devotos residentes, sempre preocupada se está faltando alguma coisa qualquer, um fio dental, cobertores e etc. Cuidando para que em cada Festival Devocioanl não falte acomodação confortável e prasada (alimento consagrado a Deus) para todos e etc. Quem conhece o Ashram vai perceber; em meu mal cálculo por causa de um curso de desenho arquitetônico inacabado; um jardim maravilhoso de plantas e árvores sobre um tapete de talvez 35000m². Tudo sempre bem cuidado por ela. Várias árvores frutíferas, lagos e pracinhas, a piscina de pedras... Não é só questão de delegar, é ir lá fazer mesmo; ver se tá sendo feito tudo certinho, e se tá bonito e funcional etc, etc. Isso é digno de quem é considerada, uma das lideranças mundiais de toda a Missão. Foi considerada assim por todos os três Guru-Acharya da Missão: Srila Guru Maharaja, Srila Govinda Maharaja, e agora vem sendo com Srila Acharya Maharaja; que esteve no Brasil em junho/julho de 2010; e ficou encantado com o serviço perfeito e liderança dela. É com certeza a principal líder mulher no Brasil, se é que existe outra, que eu pessoalmente considere. Acho até que começa a despontar outras, mas... Pois quem começa a despontar agora, deveria saber que há quase 30 anos, essa personalidade, de caráter forte e amoroso; encantou Srila Govinda Maharaja e Srila Guru Maharaja... E tudo que ela já produziu para a Missão, não só no Ashram de Campos do Jordão; mas em vários outros do Brasil e de outros países; só aguardando um livro volumoso para descrever... Isso é tudo é verdade. Verdade mesmo!!! Ela é uma serva irrepreensível, dizer que é única é característico de quem permeia esse caminho personalista. Talvez seria melhor dizer; a única que jamais será superada no serviço abnegado a seu “mais lindo do mundo...” Srila Guru Maharaja, e os Sucessores Acharya depois dele. Garanto que essa não é só minha opinião!

Bem. Sempre que eu falo dessas personalidades, acaba deixando de ser um perfil simples como deveria ser. Assim talvez:

Srimati Rohini Shakti Devi; iniciada em 1982 por Sua Divina Graça Srila B. R. Sridhar Maharaja. Tendo o servido de diversas maneiras desde então.
Idealizou em 1992/93 o Krishna Shakti Ashram, junto com Sripad Trivikram Maharaja; o que veio a se tornar mais tarde a Sede da Missão no Brasil.
Sendo portanto devota a tantos anos; desenvolveu também uma liderança natural; sempre a principal líder mulher no Brasil em atividade; estando entre as lideranças masculinas e femininas da Missão Sri Chaitanya Saraswat Math do mundo todo.
Hoje dirige o Krishna Shakti Ashram e a Sede da Missão no Brasil o: Sri Chaitanya Sridhar Govinda Seva Ashram – em Campos do Jordão-SP. Junto com Sripad B.V. Trivikram Maharaja; sendo ela a tutora e administradora estabelecida.

Bom. Ainda bem que eu escrevi todo o conteúdo a mais acima deste último parágrado. Pois eu mesmo gostaria de vê-la satisfeita com minhas palavras. Eu me considero um aleijado incompetente por não estar em sua companhia. E um eterno devedor de sua magnanimidade para com esse insignificante ser. Ao menos como devedor um dia terei que sanar esta dívida; sendo assim que isso perpetue, para que eu possa ter a graça, de ter que nascer, onde ela manifestar sua forma. Assim também estará tudo garantido novamente; ou seja; Consciência de Krishna... Todas as glórias, todas as glórias a Srimati Rohini Shakti Devi; que por misericórdia permite que outros também façam serviços a Sri Guru-Gauranga; quando na verdade ela seria capaz de fazer tudo sozinha, e ainda convidar todos para a festa... Meus dandavat pranam a ela. Sinceramente,
Lochanananda das

CONSCIÊNCIA DE KRISHNA NÃO É VEGETARIANISMO!!!




O texto abaixo é parte do cap. Demolindo os Pilares do Ego de livro de mesmo nome; de Sua Divina Graça Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaja. O título da postagem não se relaciona ao livro, sendo uma iniciativa minha e pessoal. Depois da postagem farei um comentáriso complementar em outro dia. 

DEMOLINDO OS PILARES DO EGO.

     Um dia, o seguinte incidente aconteceu. Srila Prabhupada Saraswati Thakura queria estabelecer um centro em Londres. Ele propôs que fosse construído um albergue de estudantes onde indianos e estrangeiros pudessem ficar. Haveria então uma oportunidade de dar a eles algum alimento, e alguma chance de pregar a eles sobre consciência de Krishna de maneira muito sóbria. Através disso, poderíamos ganhar alguns amigos do meio estudantil de Londres. Srila Prabhupada expressou que se necessário, poderíamos servir a eles o seu próprio tipo de comida – carne – de um restaurante. O principal era que eles viessem e que tentassem entender nossa concepção. Seu ponto de vista era que se fizéssemos uma grande casa de estudantes, onde talvez uns mil pudessem ficar, se dez aderissem à linha da consciência de Krishna nós nos sentiríamos bem sucedidos. Porque é algo muito raro chegar a linha da consciência de Krishna. Sua proposta era de que desse modo os mais jovens sentiriam alguma atração pela consciência de Krishna, e para isso ele estava pronto a abrir mão de nosso prestígio.
Srila Guru Maharaja vinha de uma família brâmane muito exaltada por toda Índia, e anteriormente ele era muito apegado aos padrões bramínicos. Quando Srila Prabhupada Saraswati Thakura mencionou a possibilidade de servir carne, Srila Guru Maharaja estava sentado próximo e disse: “Oh, Srila Prabhupada, perderemos nosso prestígio se providenciarmos a comida não vegetariana deles trazida de um restaurante”.
Srila Prabhupada Saraswati Thakura replicou: “Nós serviremos a todos comida vegetariana, mas se alguém não puder tolera apenas comida vegetariana, tentaremos servir de acordo com a necessidade deles”
Srila Guru Maharaja disse: “Somos Vaishnavas. Se fizermos isso, abusarão de nossa missão, o que não será bom”.
Srila Prabhupada Saraswati Thakura respondeu: “Há mil nascimentos atrás, eu considerei esse ponto e decidi que seria assim”.
Então Srila Prabhupada Saraswati Thakura disse alguma coisa. Após ouvi-lo, a concepção de Srila Guru Maharaja ficou muito clara: “Você deve estar sempre dentro de Vaikuntha-vritti. Seu humor deve ser sempre o pleno humor de serviço, então você pode ser qualquer coisa no serviço a Krishna.”




GOTAS DE DEVOÇÃO



“Estamos correndo
na Rupanuga
Sampradaya, assim não
devemos sair da nossa
trilha para ir ver com a
visão de outros.”

GLOSSÁRIO

GLOSSÁRIO

Nota: a intenção deste Glossário, é de que as pessoas em geral, possam tirar alguma dúvida sobre os termos que encontração nos textos deste Blog. Esse Glossário foi transcrito do Srima Bhagavad-Gita – o Tesouro Oculto do Doce Asbsoluto; de Sua Divina Graça Srila B.R. Sridhar Dev-Goswami Maharaja. Traduzido em português e editado por Sripad Tapasvi Maharaja. Foi acrescentadas algumas linhas em consideração correta. Quando ouvir necessidade nesta página será acrescentados novos termos, ou significados mais elaborados a partir do final do Glossário.

Abhideya – denotação; estágios praticados como meios para se alcançar a devoção
Acharya – preceptor erudito e venerável que ensina pelo seu exemplo
Achintya-bedhabheda-tatvva – axioma da inconcebível simultaneidade da unidade na diferença, proposto exclusivamente pelo Senhor Sri Chaitanya Mahaprabhu, no século XV. Este axioma resume a universalidade do pensamento teísta pleno.
Adhokshaja – o Senhor Supremo situado acima das percepções dos sentidos.
Adhyatmika, adhibhautika e adhidaivika – miséria triplas: misérias psico-fisiológicas, misérias causadas por outra entidades vivas ou misérias destnadas pelos fenômenos naturais ou funções dos semideuses.
Agni – o deus do fogo
Ananya-bhakti – devoção exclusiva, não adulterada por karma, jñana, ioga, etc.
Arianos – pessoas que seguem o ideal teísta e nobre dos Vedas. O termo geralmente, refere-se erroneamente a uma raça histórica que seguiu a cultura védica.
Babaji – a ordem renunciada de adoradores solitários, superior ao sannyasa.
Bhag. - Srimad Bhagavatam
Bhagavam – aspecto pessoal do Absoluto
Bhajana – devoção interna do tipo mais elevado
Bhakti-ioga – conexão com o Senhor Supremo estabelecida pelas práticas devocionais. A mais elevada de todas as iogas.
Bhishma – filho de Santanu, que se tornou o guardião tanto dos Kurus quanto dos Pandavas. Na batalha de Kurukshetra, ele foi o grande general que comnadou o exército dos Kauravas (Kurus).
Brahma (Senhor) – semideus criador do universo e deidade que preside o modo da paixão. Em outra ocasião ele age como Acharya
Brahmachari – estudante celibatário de assuntos espirtuais . (Nota Pessoal), partindo da premissa que um brahmacari assim poderá ser para sempre, e que estudantes pode ser considerado todos os devotos em suma. Mas que também o termo estudante não o classifica estabelecido em um ashram, pode-se concluir também que brahmacari seria; praticante estabelecido no celibato.
Brahmaloka – morada do Senhor Brahma, Satyaloka (ii) o plano não indiferenciado do Brahmam, acima das esfera mundana e abaixo dos planetas espirituais, onde o Senhor é servido em devoção.
Brahmam – aspecto impessoal do Absoluto: espírito.
Brahmana – a classe sacerdotal
B.r.s. - Bhakti-rasamrta-sindhu (Escritura Sagrada)
Buddhi-ioga – conexão com o Senhor por meio da inteligência purificada no processo de bhakti-ioga.
Chaitanya Charitamrita (Sri) – passatempos biográficos e ontologia de Sri Chaitanya Mahaprabhu, compilado por Srila Krishnadasa Kaviraja Goswami
Chandra – o semideus da lua
Dasya – relacionamento de servidão ao Senhor Supremo.
Deuses, semideuses – seres celestiais.
Devaki – mãe de Krishna em Mathura; nos passatempos de Krishna figura como sua mãe verdadeira.
Dhama – morada sagrada do Senhor Supremo.
Dharma – religião, dever, natureza.
Dhyana – meditação.
Draupadi – filha de Drupada e esposa dos Pandavas.
Ekadasi – dia de jejum no décimo primeiro dia depois da lua cheia e da lua nova.
Ghandharva – cantor ou músico celestial.
Gaudiya Sampradaya – sucessão divina de mestres na linha de Sri Chaitanya Mahaprabhu.
Gauranga (Sri) – o dourado Senhor Sri Chaitanya Mahaprabhu.
Gayatri – mantra sagrado cantado pelos brahmanas, um verso védico de métrica perfeita; que encerra e inícia o princípio da criação material; e o Conhecimento Divino mais íntimo e confidencial da Divindade no seu aspecto Bhagavam... Etc.
Goswami – asceta de sentidos controlados.
Govinda (Sri) – o Senhor Krishna: o objetivo dos Vedas, o Senhor das vacas, da Terra e dos sentidos; pastor da vacas.
Grihasta – chefe de família
Guhya-guhyatara-guhyatama – oculto, mais oculto e muito oculto – aplicado ao Bhagavad-Gita, relaciona-se ao Brahmam, Paramatma e Bhagavan respectivamente. Sarva-Guhyatama, a mais oculta de todas as verdades ocultas, refere-se à rendição exclusiva so Senhor Krishna (18.66)
Guna – qualidade, modalidade, modo (da natureza material),corda.
Guru, gurudeva – mestre espiritual.
Hanumam – o mais devotado servidor leal do Senhor Ramachandra (em dasya-rasa)
Hiranyagarbha – o Senhor Brahma
Hladini-shakti – Srimati Radharani, a potência do êxtase divno do Senhor Supremo.
Ikshvaku – rei da dinastia solar e filho de Vaivasvata Manu.
Indra- semideus que ocoupa a posição de rei do plano celestial (dentro das fronteiras do universo mundano).
Ioga – (i)ligar, unir, conectar; (ii) caminho, curso, meio,modo; (iii) ashtanga-yoga; (iv) o caminho de conexão com a Divindadade e que consiste dos estágios: nishkama, karma-ioga, jñana-ioga, dhyana-ioga e bhakti-ioga. Geralmente, a karma-ioga é praticada pelos elevacionistas e jñana-ioga pelos liberalistas. Ambas levam à realização da alma ou à relização do Brahmam, como também o faz a prática da meditação abstrata. Em seu estágio mais elevado, com a introdução da bhakti-ioga, a dhyana-ioga leva à realização do Paramatma. Ao obeter sadhu-sanga e sukriti, o iogue chega a bhakti-ioga que é o estágio mais elevado, desde que somente por meio da bhakti-ioga, pode alcançar a Suprema Personalidade de Deus, Bhagavam, Sri Krishna. Independente de nossa posição na escada da ioga, quando o aspirante chega a bhakti-ioga, imediatamente ultrapassa todos os demais degraus da ioga (ou ainda mesmo que o caminho de bhakti, venha ser seu estágio inicial dentre os diferentes processoa de ioga – ou seja bhakti-ioga é Suprema...). Esta é conclusão perfeita do Srimad-Bhagavad-Gita, do Srimad Bhagavatam, do Sri Chaitanya Charitamrita e de todas as escrituras autorizadas pelo teísmo peleno.
Jaganatha-Puri – cidade sagradaem Orissa, nordeste da Índia, onde o Senhor Krishna é adorado em Sua forma do Senhor Jaganatha, o Senhor do Universo. Ontologicamente idêntica a Dwaraka.
Jiva Goswami (Srila) – um dos grandes apóstolos de Sri Chaitanya Mahaprabhu. Incansalvelmente provou em seus escritos a super-excelência da concepção de Krishna, segundo a autoridade das Escrituras Reveladas.
Jiva, Jivatma – a alma, o ser
Jñana – conhecimento; conhecimento do Brahman; mais especificamente conecimento da onipotente supremacia do Senhor Supremo; ainda mais especificamente: conhecimento que os devotos tem em seu realcionamento divino com o Senhor (sambhandha-jñana).
Jñana-sunya-bhakti – devoção sem cálculos, ou atração pelo Senhor e Seu serviço devido à afinidade e gosto naturais.
Jñana-ioga – método de tentar conectar-se a Divindade por meio do conhecimento. Se não for o sambhandha-jñana completo levará, levará apenas ao monismo.
Jñani – erudito.
Kali-yuga – era de querela, a era atual. A presente era de Kali teve ínicio na 28ª chatur-yuga de Vaivasvata-Manu (há cerca de 5.000 anos). A batalha de Kurukshetra deu-se nessa ocasião.
Karanarnavasayi Vishnu – Karanarnavasayi Vishnu, Maha-Vishnu. Expansão plenária do Senhor Krishna com quatro braços e de cujos poros emanam incontáveis universos.
Karma – ação mundana; boas ou más ações realizadas para o próprio prazer; ação fruitiva; dever moral; a conseuqência dos atos realizados nesta vida ou na vida passada.
Karma-kanda – seção do Vedas que externamente advoga os ritos sacrificiais e cerimoniais que levam à piedade e aos céus.
Karma-ioga – metodo de se tentar conectar com a Divindade enquanto se satisfazem os deveres mundanos, o caminho do dever.
Karmi – trabalhador fruitivo ; religiosos fruitivo; pessoa ativa
Kaunteya – Arjuna o filho de Kunti.
Kauravas – os filhos de Dritarashtra, ou qualquer descendente de Kuru.
Kevala-bhakti – ananya-bhakti
Kirtana – cantar ou narrar as glórias do Senhor.
Krishna (Sri) – o Supremo Senhor Todo-Atraente; a Realidade, o Belo; o Senhor do amor.
Krishna-katha – narrativas transcendentais a respeito de Krishna.
Kshatriya – guerreiro.
Kshetrajña – o conhecedor da esfera da ação: (i) a alma (ii) a Superalma
Kuru – (i) local próximo a Delhi, (ii) os reis da região.
Kurukshetra – uma planície sagrada próxima a Delhi e cenário da grande guerra entre os Kauravas eos Pandavas.
Lila – passatempos divinos.
Loka – planeta; plano de vida.
Madhura (rasa) – a mais elevada forma de relacionamento divino com o Senhor; relacionamento de amante.
Madhusudana – Krishna, o destruidor do demônio Madhu.
Mahabharata – grande escritura que descreve a saga dos Kauravas e dos Pandavas, escrita por Sri Vyasadeva em dezoito parvas ou cantos.
Mantra – cântico sagrado.
Mayapura – região sagrada dentro da cidade de Navadwipa, na Bengala Ocidental, onde se localiza o local sagrado de nascimento do Senhor Sri Chaitanya Mahaprabhu.
Nanda Maharaja – o pai de Krishna em Vrindavana-lila
Narayana – expansão plenária e majestosa de Krishna com quatro braços, adorado com reverência e sob estrita orientação espiritual (vaidhi bhakti).
Navadwipa (Dhama) – a morada sagrada do lila de Sri Chaitanya Mahaprabhu misericordiosamente manifesta neste plano na Bengala Ocidental. (Pronuncia-se 'Navaduipa').
Nimai – nome de Sri Chaitanya Mahaprabhu, devido a ter nascido sob uma árvore nim.
Om, Omkara – representação sonora monossílábica da Verdade Absoluta.
Pañcha, maha-yajña – os cinco tipo de sacrif´cios diários realizados pelos brahmanas conforme mencionado no Manusamhita: (i) Brahma-yajña – estudo dos Vedas; (ii) Priti-yajña – oblações oferecidas aos ancestrais; (iii) Deva-yajña – oferenda de manteiga clarificada aos deuses atráves do sacrífício védico do fogo; (iv) Bhuta-yajña – oferenda de alimentaos a outros seres vivos; (v) Nr-yajña – oferecer honra aos convidados.
Pañcha-suna – cinco tipo de atividades pecaminosas cometidas num lar ao inadvetidamente matar seres por meio de: (i) cozinhar; (ii) moer (especiarias, etc); (iii) varrer (limpar); (iv) debulhar grãos e (v) lavar.
Pandavas – os filhos de Pandu: Yudhishtira, Bhima, Arjuna, Nakula e Sahadeva.
Parabrahman – o Senhor Supreno, superior ao Brahman.
Paramatma – Kshirodakasayi Vishnu, o aspecto do Senhor Supremo presente nos corações de todas as entidades vivas.
Parasurama – encarnação do Senhor Supremo que castigou os kshatriyas com Seu machado.
Patanjala – o sistema de ioga proposto por Patanjali
Prayojana – meta
Prema – amor divino por Krishna.
Prema-bhakti – serviço devocional realizado por amor.
Prita – Kunti
Radharani (Srimati) – a Suprema Contraparte Predominada, sendo o Senhor Krishna a Suprema contraparte Predominadora.
Raga-marga – o caminho do amor divino; a devoção acima das injunções escriturais.
Rajo-guna – o modo material da paixão.
Rasa-lila – dança divina do amor, entre o Senhor Krishna e as Gopis de Vrindavana.
Rishis – grandes sábios divinos e videntes da concepão védica.
Rupa Goswami (Srila) – associado eterno de Sri Chaitanya Mahaprabhu, reconhecido na Gaudiya Sampradaya como o acharya do princípio de abhideya.
Sacidevi (Srimati) – a mãe divina do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.
Sadhana – prática por meio da qual se pode alcançar uma meta almejada.
Sadhu-sanga – associação devocional de santos genuínos, sem a qual não se pode entrar no camionho da devoção pura.
Sakhya (rasa) – amizade divina com o Senhor.
Sanjaya – o quadrigário de Dhritarashtra.
Sankhya – conhecimento que revela a natureza da alma; as escrituras Vedanta que educam sobre a verdade essencial.
Sankirtana – canto congregacional do Santo Nome do Senhor Krishna.
Sannyasa – renúncia.
Sannyasi – renunciante
Santa (rasa) – tranquilidade divina.
Sattva-guna – modo da bondade – principal entre os modos da natureza material.
Satyaloka – o planeta do Senhor Brahma.
Shiva (Senhor) – semideus do modo da ignorãncia e da destruição universal.
Smaranam - lembrança devocional do Senhor.
Smriti – escritura da lei religiosa, encabeçada pelo Manu-smriti ou Manu-samhita .
Sraddha – fé devocional.
Sravanam – ouvir devocionalmente as glórias do Senhor.
Srimad Bhagavatam (Maha-purana) – grande escritura plenamente téista – trata-se do comentário feito pelo próprio Srila Vyasadeva sobre o vedanta.
Sruti – os Vedas.
Sudra – trabalhador.
Sukriti – mérito devocional acumulado com consciência (jñata) ou sem consciência (ajñata); pré requisito para obeter sraddha.
Syamasundara – o Senhor Krishna de características humanas encantadoras e belas e cujo corpo tem o suave matiz escuro de uma nuvem carregada de chuva.
Tamo-guna – o modo material da ignorância.
Upanishads – seção dos Vedas (considerada como sua jóia principal) que apresenta o conehcimento do Espírito Supremo; Vedanta.
Vaikuntha – planetas do mundo espiritual (transcendentais aos planetas celestiais, ao Viraja e ao Brahmaloka). Nos planetas Vaikuntha, o Senhor é adorado em Suas expansões de Narayana de quatro braços com respeito e veneração.
Vaishnava – o devoto do Senhor Supremo.
Vaisya – fazendeiro, comerciante.
Vaitarani – rio do inferno ou rio da morte. Aqueles que estão destinados a sofrer no inferno caem primeiramente neste rio.
Vanaprasta – a ordem de vida aposentada, aceita após a vida matrimonial.
Varnashrama (daiva) – sistema sócio-religioso centrado em Deus que consiste de quatro varnas (brahmana, kshatriya, vaisya e sudra) e quatro ashramas (brahmacarya, grihasthya, vanaprastha e sannyasa). Quando o sistema se perverte pelas tendências ateístas é conhecido como asura-varnashrama.
Varuna – semideus do oceano e da região ocidental.
Vasudeva – pai do Senhor Sri Krishna quando ele aparece em Mathura.
Vasudeva – Krishna como o filho de Vasudeva.
Vatsalya (rasa) – parentesco divino com o Senhor.
Veda – (i) conhecimento (ii) as escrituras sagradas (Rig, Yajur, Sama, Atharva Vedas) que emanaram diretamente do Senhor Supremo e que ensinam religião e conehcimento sobre o Espírito Supremo.
Vedanta – a conclusão dos Vedas; os Upanishads.
Vedanta-sutra – os aforismos da filosofia Vedanta compilado por Srila Vyasadeva.
Vedavyasa – o grandioso e eterno sábio empoderado pelo Senhor Supremo para compilar os Vedas, Puranas, Mahabharata, Vedanta-Sutra, Srimad Bahgavata, etc.
Vibhuti – (i) onipotência, majestade, dignidade, poder; (ii) expansão (iii) grandes riquezas, tesouro.
Vijñana – ciência; conhecimento vivenciado; percepção divina super-excelente.
Viraja – rio da passividade logo acima da agitação material e logo abaixo do Brahman.
Vishnu – o Senhor Supremo onipenetrante – (i) as expansões plenárias de quatro braços do Senhor Krishna que presidem cada um dos inúmeros planetas Vaikuntha situados no Mundo Espiritual, acima do Brahman impessoal: (ii) Karanarnavasayi Vishnu ou Maha-Vishnu; (iii) Garbhodakasayi Vishnu, que se expande de Maha-Vishnu e entra em cada universo; (iv) Kshirodakasayi Vishnu, que se expande de Garbhodakasayi Vishnu e entra nos corações de cada ser vivo como a Superalma e mantém o universo por meio do modo da baondade.
Vraja, Vrindavana (Dhama) – a morada suprema do Senhor Sri Krishna. A morada suprema na região divina, conhecida como Goloka Vrindavana e que se situa logo acima dos planetas Vaikuntha; manifesta-se neste plano como (Gokula) Vrindavana no distrito de Mathura, no estado de Uttar Pradesh, ao norte da Índia.
Vyasadeva – Vedavyasa.
Yasoda – mãe do Senhor \Krishna em Vrindavana-lila.
Yoga-maya – a potência interna ou a doce vontade do Senhor Supremo.
Yudhishthira – o mais velho entre os Pandavas e herdeiro natural do trono; tornou-se o rei a pós a derrota dos Kauravas na batalha de Kurukshetra.
Yuga – uma era do mundo. As quatro yugas são: Krita ou Satya, Tetra, Dvapara e Kali, sendo que cada uam dura respectivemente: 1.728.000, 1.296.000, 864.000 e 432.000 anos. São ainda conhecidas como a a era de ouro, a era de prata, a era de cobre e a era de ferro, no que se refere à correspondente deteriorização moral e religiosa. As quatro yugas compõem uma chaturyuga.
Yukta-vairagya – abnegação interna ou renúncia em devoção – desapego automático do mundano, obtida pelo devoto que se ocupa no serviço a Hrishikesa, o Senhor dos sentidos de todos os seres vivos.

Será configurado melhor em breve.

ARCHANA-VIGRAHA

Adoração de Srimurti



________________________

Srila Bhaktivinod Thakur
______________________
Há aqueles que se alarmam diante da teoria da adoração de Srimurti. "Oh", dizem eles, "é idolatria adorar Srimurti! Srimurti é um ídolo emoldurado por um artista e introduzido por ninguém mais do que o próprio Belzebu. Adorar tal objeto despertará o ciúme de Deus e limita Sua onipotência, onisciência e onipresença!"

Nós diríamos a eles: Irmãos, candidamente compreendam a questão e não permitam que dogmas sectários os desorientem. Deus não é ciumento, já que Ele é uno e sem igual. Belzebu ou Satã nada mais são do que objetos da imaginação ou assunto de uma alegoria. Não se deve permitir que um ser alegórico ou imaginário aja como um obstáculo a bhakti (devoção).

Aqueles que acreditam que Deus é impessoal, simplesmente identificam-nO com algum poder ou atributo da Natureza, ainda que, de fato, Ele se encontra acima da Natureza, de suas leis e regras. Sua doce vontade é a lei, e será um sacrilégio confinar Sua excelência ilimitada identificando-O a tais atributos como onipotência, onipresença e onisciência –atributos esses que podem existir em objetos criados tais como o tempo e o espaço etc. Sua excelência consiste de existir nEle poderes mutuamente contraditórios e atributos governados por Seu Ser sobrenatural. Ele é idêntico à Sua personalidade toda-bela, possuindo tais poderes como onipresença, onisciênica e onipotência como não podem ser encontrados em nenhum outro lugar. Sua personalidade sagrada e perfeita existe em toda sua plenitude e eternamente tanto no mundo espiritual e ao mesmo tempo em cada objeto e local criados. Esta idéia ultrapassa todas as demais ideias da Deidade.

Mahaprabhu também rejeita a idolatria, mas considera a adoração de Srimurti como sendo o único meio excepcional de cultura espiritual. Foi mostrado que Deus é pessoa e todo-belo. Sábios como Vyasa e outros viram essa beleza com os olhos de suas almas e nos deixaram descrições. É claro que a palavra carrega consigo a densidade da matéria. Mas a Verdade é ainda perceptível nessas descrições. Conforme essas descrições, a pessoa representa pictoreamente uma Srimurti e com prazer intenso vê o grandioso Deus de nosso coração lá! Irmãos, isso é errado ou pecaminoso?

Aqueles que afirmam que Deus não possui forma material nem espiritual e mais uma vez imaginam uma forma falsa de adoração são certamente idólatras. Mas aqueles que, vendo a forma espiritual da Deidade com os olhos de suas almas, carregam essa impressão na medida do possível até a mente e então emolduram um emblema para a satisfação dos olhos materiais, tudo destinado ao estudo contínuo de um sentimento superior, não são de modo algum idólatras.Enquanto olham para uma Srimurti sequer percebem a própria imagem mas enchergam o modelo espirtual da imagem e são teístas puros.

Idolatria e adoração de Srimurti são duas coisas distintas, mas, meus irmãos, vocês simplesmente confundem uma pela outra devido à sua precipitação. Para dizer-lhes a verdade, a adoração de Srimurti é a única forma verdadeira de adoração da Deidade, sem a qual você não pode cultivar o bastante seus sentimentos religiosos. O mundo atrai você através de seus sentidos e, enquanto você não vir a Deus nos objetos de seus sentidos, você viverá numa posição embaraçosa que em muito pouco ajuda você a garantir sua elevação espiritual.

Ponha uma Srimurti em sua casa. Pense que o Deus todopoderoso é o guardião da casa, a comida que você aceita é a Sua prasada, e as flores e perfumes também são Sua prasada. Os olhos, nariz, tato e língua, todos têm uma cultura espiritual. Você o faz com um coração sagrado, e Deus saberá isso e julgará você por sua sinceridade. Satã e Belzebu nada terão a ver com você nesse assunto! Todos os tipos de adoração baseiam-se no princípio de Srimurti.

Examine a história da religião e você alcançará essa nobre verdade. A idéia semítica do Deus patriarcal, tanto no período pré-cristão do judaismo como no período pós-cristão do maometanismo, nada mais é do que uma idéia limitada de Srimurti. A idéia monárquica de um Júpiter entre os gregos e de um Indra entre os karmakandis arianos também formam uma visão diferente do mesmo princípio. A idéia de uma força e do Jyotirmaya brahma dos meditadores e de uma energia sem forma dos shaktas também é uma visão tímida de Srimurti. De fato, o princípio de Srimurti é a própria Verdade exibida de modo diferente por pessoas diferentes de acordo a suas diferentes fases de pensamento. Até mesmo Jaimini e Comte que não estão preparados para aceitar um Deus criador prescreveram certas fases de Srimurti, simplesmente por terem sido impelidos por alguma ação interna da alma! Assim, mais uma vez encontramos pessoas que adotaram a cruz, a shalagram shila,
a lingam e emblemas desse tipo como indicadores
das idéias interiorizadas de Srimurti.

E mais, se a compaixão, o amor e a justica Divinas podem ser retratados por um lápis e expressadas pelo cinzel, por que não o seria a beleza pessoal da Deidade abrangendo todos os demais atributos retratados na poesia ou numa imagem expressa pelo cinzel para o benefício do homem? Se palavras podem impressionar pensamentos, se o relógio pode indicar o tempo, e sinais podem nos contar uma história, por que uma imagem ou figura não poderiam produzir associações de pensamentos e sentimentos mais elevados com respeito à beleza transcendental do Personagem divino?
_________________________________________

(Extraído do livro Chaitanya Mahaprabhu's Life and Precepts de Srila Bhaktivinod Thakur, em sua edição do 'Guardian of Devotion', edição de 1986.)

VAISHNAVA DARSHAN EM ARARAQUARA COM SRIPAD TRIVIKRAM MAHARAJA

ARARAQUARA 10 DE OUTUBRO 2010
SAT-SANGA COM SRIPAD B.V. TRIVIKRAM MAHRAJA.

Eu cheguei nesta manhã de Ribierão Preto lá... Onde se reuniriam os devotos e amigos, para apreciarem a Palestra de Sripad Trivikram Maharaja. No local estava Yamuna dd., que com certa surpresa do meu surgimento, me recebeu muito bem; como ótima anfitriã.
Tive que conter um pouco a emoção quando Maharaja chegou; haja vista que sempre me sinto devedor em seu serviço; ele foi muito afetuoso comigo inclusive, ressaltando à assembléia a satisfação de eu estar ali, etc... Eu me sinto suspeito pra falar, pois, eu gosto muito de ouvir Trivikram Maharaja, suas palavras me inspiram, me 'puxam a orelha'- despertando minha existência de não serviço, para uma existência de serviço... Além do mais, seu estilo de prédica, com enfâse verdade e emoção, são sempre como bálsamos...
Sua palestra teve uma parte, em que se referiu da realidade mundana, em comparação com a Realidade Suprema, dada por nossos Mestres-Acharyas... Fez-se uma alusão de como os conceitos estão equivocados hoje, falando no sentido de castidade, e proteção da mulher... É lógico que isto é uma premissa. E nem define as palavras faladas; certamente; por ele. Ele falou também que gosta de Araraquara... E de como todos os presentes e quem mais pudesse se integrar, ajudarem Madhusudan Prabhu e Yamuna dd., participando dos encontros e de outras várias formas... E destacou que o nome institucional “Sri Chaitanya Sridhar Govinda Ashram”, para Araraquara, continua figurando, sendo esta a comunidade local, dos quais Yamuna dd e Madhusudan Prabhu, tentam manter com todo seu empenho...
Um ponto muito bonito – e íntimo entre os devotos – foi destacado, ao explicar sobre Sri Gauranga Sundar Mahaprabhu; como sendo a junção da Metade Predominadora e da Metade Predominada; ou seja; Sri Krishna e Sri Radha respectivamente. Ele colocou isso de uma forma muito poética; no entanto nada simbólica. Sendo como expressão da verdade. Sriman Mahaprabhu, sendo o próprio Krishna, revestido da tez dourada de Sri Radha, e também de seus sentimentos internos...

Jaya Madhusudan Prabhu e Yamuna Priya DD. - os anfitriões.
Jaya Sripad Bhakti Vijay Trivikram Maharaja – que de uma posição exaltada - não porque nós damos a ele; mas porque ela vem dos Agentes Superiores – ele em sua simplicidade natural, nos brinda com sua audiência, e a mim pessoalmente, com sua paciência e amizade.

GOTAS DE NECTAR - Religião do Coração

 TUDO ESTÁ DENTRO DE NÓS


Muitos diferentes tipos de atividades estão sendo levadas a cabo no mundo ocidental, e está influência está entrando na cultura védica, mas o que podemos fazer? Kali é o mestre desta era. Neste momento, ele é o guardião. Evitar influências de Kali é muito difícil, mas aqueles que são conscientes de Krishna devem tentar prosseguir sob o abrigo da consciência de Krishna. Dessa maneira, nenhuma influência externa virá.
Um exemplo é que todos comem, mas aquele que é consciente de Krishna não come. O que você pensa sobre isso? Estaria ele jejuando? Não, ele aceita maha-prasadam. Primeiro ele oferece a comida ao Senhor Krishna e só então aceita os remanentes dessa prasadam. Assim ele não sofrerá as reações.

Krishna diz no Bhagavad-Gita (3.13):

yajña-sishtasinah santo, muchyante sarva-kilbishaih
bhuñjate te tv agham papa, ye pachanty atma-karanat

“Qualquer pessoa que cozinhe para si mesma come apenas pecado, mas quando essa pessoa prepara comida para o Senhor e a oferece a Ele, essa comida se torna transcendental porque o próprio Senhor é transcendental”
Os remanentes da prasada nos dão força espiritual e vida. Tudo está dentro de você, mas você precisa ser consciente de Krishna.

PROPRIEDADE VALIOSA

Ao termos um corpo físico teremos problemas, problemas físicos, mas tudo será valioso se pudermos usar de modo apropriado.
Narotham Das Thakur disse: karmapane krodha bhaktidvesi jane, lobha sadhu-sanga hari katha (Sri Prema-bhakti-chandrika). Podemos usar tudo para a consciência de Krishna, mas devemos usar sabiamente o que se encontra dentro de nós.
Esse é o significado das quatro diretrizes dadas por Prabhupada. Mas o sloka acima – akrishtih krta-chetasam sumanasam uchchatanam chamhasam – não nos deverá entusiasmar a quebrar as regras ou fazer tudo e qualquer coisa como bem entendemos.
Estamos obtendo a consciência de Krishna da forma mais barata. Por causa disso, não podemos entender o que estamos adquirindo ou o que estamos perdendo. Se você paga mil dólares por um dia, pensará que este dia é muito valioso, mas se você consegue a coisa a um custo muito barato, como entenderá o valor apropriado? Você oferece uma flor aos pés de lótus de Krishna ou de Gurudeva e depois joga fora. Talvez o local onde você jogou a flor não seja auspicioso, mas mesmo assim, você a jogou.
Se ajustamos os sentidos de modo adequado para o nosso benefício espiritual, tudo pode produzir propriedade espiritual – sabda, sparsa, rupa, rasa, gandha: experiências por meio do som, tato, visão, paladar e olfato podem trazer bons resultados.

(do livro Religião do Coração – Srila B.S. Govinda Dev-Goswami Maharaja – {cap. 4}
traduzido para o português por Sripad B.V. Trivikram Maharaja, de uma compilação e edição de Sripad Bhakti Premik Siddhanti Maharaja)

SRIPAD B.V. TAPASVI MAHARAJA - UM PROTETOR ATENTO!



UM PEQUENO PARECER.

Bem; escrevia algo sobre Sripad Tapasvi Maharaja. De como o conheci em novembro de 1997, e que atráves dele obtive um rumo seguro para me iniciar com Srila Govinda Maharaja no ano seguinte... Falava outras coisas, de como adquiri 3 livros dele que tenho até hoje; O Servo Divino, A Dignidade do Servo Divino e o Pensamento Vaishnava (dele mesmo); que supreendido me perguntou:”você quer levar o meu livro” e eu respondi: “porque não, me parece que aqui tem vários pontos que gostaria de compreender melhor”. Bem iria falar muitas coisas; de como ele me protegeu de amizades sahajiyas, de como ele me ajudou em tantas indecisões, de como traduziu para mim, escrevendo entusiasta para Gurudeva, para o que veio e virá a se tornar o Sri Chaitanya Saraswat – Sankirttan Viageiro. Nossa, quantas vezes ele me deu abrigo e atenção em sua própria casa, junto com sua amada família; Srimati Govinda Mohini dd. e Nimai Sundar Prabhu. Só Krishna e talvez Srimati Govinda Mohini sabe o que aconteceu ali; e que no fim como foi salutar pra minha vida espiritual, poder ter sido íntimo de Sripad Taspasvi Maharaja por tanto tempo...


Mas agora, tardiamente vi a notícia de sua partida deste mundo; por não ter conexão de internet em casa... Vi no dia 25 ou 26 de agosto que ele havia partido no dia 18 do mesmo mês. Uma tristeza. Entendendo que ele como um vaishnava estaria certamente servindo seus Mestres Divinos, nesse sentido queremos seu bem... Minha tristeza é por me sentir um devedor contumaz de sua misericordiosa conduta comigo. Em maio de 2006 eu estive no Prema, ele me fez cantar a canção para Srila Govinda Maharaja, almocei por lá e falamos um pouco... Este foi o último dia em que nos vimos. De uma forma ou outra sempre me senti apreciado por ele; mesmo quando aparentemente ele poderia ter desistido de mim. Muitas vezes ele traduziu cartas minhas para Sri Gurudeva, tendo traduzido a primeira inclusive na sua casa em janeiro de 99; entusiamado com a idéia do SCS – Sankirttan Viageiro (como já mencionado acima)...

Com o até então Sripad Bhuvana Mohan Prabhu; nas oportunidades que reside ou me hospedei em sua casa; tive indescritiveis aprendizados conceituais do Teísmo Pleno de Sriman Mahaprabhu. Ele sempre explicava tudo com muito entusiasmo e eloquencia natural sentindo êxtase espiritual; falando da consciência de Krishna;   e também sempre me advertindo sobre os cuidados que deveria tomar... Li em alguns dias, todo o texto em português do seu Sri Chaitanya Caritamrita, me atendo em alguns versos originais e significados quando necessário, em sua casa sobre o seu abrigo em circunstância especial.... Eu sempre senti dele um apreço de um filho, embora eu sinto que lhe devi serviço adequado; e sempre me senti seu ofensor em tantas coisas; não tendo eu controle da maioria das ofensas... Mas sempre levei em conta seus conselhos salutares, que hoje venho aplicando com muito cuidado. Sripad Bhakti Vilas Tapasvi Maharaja, a mim traduz a figura do guardião dos devotos, do fiel servidor de Mestres autenticos e fidedignos, um devoto inigualável na força e beleza das palavras, um amigo na função de pai (que jamais experimentei em nenhuma pessoa neste mundo) e uma sobriedade e dedicação sem parametros ou com um parametro único...

Gostaria de prestar minhas respeitáveis reverências – repetidas vezes – a Sripad Bhakti Vilas Tapasvi Maharaja; bom com um e com todos; e especial guardião daqueles que desejaram e desejam servir a Srila Acharyya Maharaja, Srila Govinda Maharaja e Srila Guru Maharaja; e a Missão deles; o Sri Chaitanya Saraswat Math. Que Sripad Tapasvi Maharaja, vendo de cima meus sufocos e transtornos; ao menos mantenha em mim a chama do ideal verdadeiro na linha de Sri Rupa, intercedendo a meu favor junto a Srila Govinda Maharaja e Srila Guru Maharaja e também Srila A.C. Bhaktivedanta Swami Maharaja. Todas as glórias e minhas reverências repetidas vezes, a Sripad Bhakti Vilas Tapasvi Maharaja; cuja simples lembrança sincera dele; nos reflete no exemplo a ser seguido em conduta e devoção. Que também possa me perdoar...

Jay Sripad Tapasvi Maharaja, a sobriedade e o caráter benevolente do que é o Vaishnava!!!